segunda-feira, janeiro 30, 2006

Curta-metragem: E a semana começa codificando a outra!!! Beijos de borboletas à todos !!!


Estou sufocada de amor. Anestesiada, incalculando passos, precisando ir em frente mas parece que enterrei meus pés, e eles não conseguem vêr o brilho do sol, sem ânimo adormeceram. Meus pensamentos estão como agulhas que fincam a alma, preciso de um escudo pra não espetar tanto. Apesar da dor ser uma escola, eu não a aguento na minha cola, des-esperador. Queria lutar por meu amor, mas meu outro amor, fora o próprio. Que solidão de mim mesma! Nunca amei como estou amando. Acho que estou perdida com tantos eus. E quando a gente ama a gente vê tudo diferente, a gente até erra pra causar e acabamos causando mesmo, causando sofrimento. Vou fazendo tudo certo, quando vejo exagerei em tudo. Exagerei na dose, na lábia e até na maquiagem, é que o amor é cego e o olhar de dentro desvia o mundo de fora. Não me importa o resultado, o que importa mesmo é sentir, só quem sente entende a pureza de tudo isso. Podem dizer que sou um fracasso. Quem diz não entende nada, não entende nem o que é beijo em si mesma. Quem fraqueja sobe em andaimes e vê o que os olhos no chão jamais veriam. E também decifra um capítulo da vida. Meu sentimento altruísta agora sofre, porque tem amor próprio demais.


Dani Morreale

Nenhum comentário: