terça-feira, janeiro 20, 2009

3 comentários:

zé disse...

há tempos aprendi a não acreditar mais em tuas palavras em prosa.

elas mentem.

só te creio agora em versos.
neles restam o reverso do que a razão finge, abafa e enforca.
do que salta e irrompe.
do que trai.
tira o sono.
cria o sonho.

do que sentes.

teus versos
sempre
em mim.
sementes.

Pâmela disse...

Nossa! Adorei!
Quanto mais eu lia, mais rápida ficava a leitura.
E mais impressionante ficavam as palvras.
Muito lindo.

makely disse...

Ãh?