quinta-feira, maio 31, 2007

ser en idade

Sou o ser sem ter. Tenho nada e nada sou. Mas os sentidos apalpam minhas vontades e acariciam as decisões. A verdade é tão verde que precisa amadurecer. Então eu atropelo as cores, os dias e acelero a maturação. Amadureço antes, pra enxergar verdades (acho que é ilusão). Pois bem, as verdades encruam, endurecem e não desenvolvem. E por isso fico assim, amarga sem entender. Como uma verdade verde adstringente, que trava a língua, trava a potência. Mas os sentidos, os cinco sentidos batalham, sempre e sempre em busca da verdade. Talvez, o dia que a verdade resolver amarelar, assim acontecerá com minha vida. Irei amarelar. Mas em busca, na tentativa, na capacidade... de acreditar.

2 comentários:

Luiza Lisboa disse...

Adoro!
Adoro receber seus textos por orkut! êêêêê!!!
Mil bjos!

Diego disse...

Dani, a cada texto lido, mais me fascino com o todo que te compoe.
Sao tantos......tao diferentes....tao iguais.......a mim.
Bjs
Di