quarta-feira, março 18, 2009

Eu nasci ... [no começo do final de um poema]

Eu nasci
Para ver o poema do Nick Behr
E continuar a sentir felicidade
E a leveza que ele sentiu
De ter chegado até ali
Eu nasci
Para imaginar o sonho de
Acordar quando o sono
Começar a sonhar outra vez
Eu nasci
Para deixar o registro de uma noite
[ou tarde ou manhã ou...]
Que meus pais deixaram
Há 9 meses antes deu nascer
Eu nasci
Para brincar na rua
E contar pros meus filhos
Que brincadeira de rua um dia existiu
Eu nasci
Pra provar que a quantidade dos meus anos
Não correspondem
Com o tamanho da minha vida
Eu nasci
Para olhar a história do meu pai
Ver Beatles, Raul, Caetano antes de mim
Lá trás
E confirmar que a biografia dele
[a do meu pai]
Não, não morreu.
Eu nasci
Pra entender que tantas coisas
Não me bastam
Porque tantas coisas
Ainda não são tantas enquanto eu viver
Eu nasci
Pra inventar qualquer palavra
Que nunca ouvi nem tentei
Eu nasci
Pra desconstruir escolas
E provar que a razão
[como repetiu um dia Noel Rosa, salve Noel!]
Dá-se a quem tem
Ou então
Eu nasci
Só pra reinventar qualquer poema
Que me encantou numa tarde de domingo
Pra falar da minha vida
Como este aqui

3 comentários:

MARCOS LEITE(O POETA DA VIDA) disse...

Amigo(a) tem um selo para você em meu blog!

Sérgio disse...

nossa Dani, esse é muuuuuuiiitooo bonito! Parabéns!!!

monica mosqueira disse...

"Eu nasci
Pra entender que tantas coisas
Não me bastam
Porque tantas coisas
Ainda não são tantas enquanto eu viver"(Boa!)